Musicas

“Música não é fruta de época para ser lançada só em Dezembro”- João da Diamantina

Written by BeiraVibes


ISEDEL

Por: João da Diamantina

Conforme já todos sabemos, é tendência dos artistas moçambicanos aguardar o ano todo para “surgir” na quadra festiva com o “hit do ano”, porém esta fórmula vem revelando-se fracassada nos últimos anos, principalmente, na passagem do ano de 2022 para 2023.

Um dado muito importante que os artistas deviam ter em conta é de que para uma música tornar-se num sucesso há duas frentes que estão em jogo, o próprio artista e o mercado. O artista é responsável pela criação, pela ideia da música e o mercado responsável por tornar esta criação ou ideia “HIT”. 

De acordo com o “status quo” do mercado, uma música pode ser ou não aceite como um Hit. Mas parece que os artistas ignoram esta premissa. Quantas vezes já ouviu uma música bem elaborada musicalmente que nem constou nas paradas de sucesso? E, por outro lado, uma música com pouco potencial para sucesso devido a sua elaboração a tornar-se num sucesso? Tendo em conta esta premissa, reforça-se que a indústria musical é deveras necessária para o mercado moçambicano. 

O mercado moçambicano, de natureza, lança poucas músicas anualmente, e é pouco competitivo em relação aos países que nos rodeiam, o que faz com que, muitas vezes, seja “engolido” por músicas estrangeiras tão facilmente. É preciso que as músicas não sejam lançadas apenas em Dezembro. Precisamos de quantidade e não de uma dúzia em dezembro. 

Veja a seguir o Ubakka a dizer que não faz música para Dezembro



Moz Entertenimento by [author_name]

Relacionado

Source by [author_name]

About the author

BeiraVibes

Leave a Comment